Vá pro jogo!


TECO - Nunca vi uma garota vacilar tanto.
ET - Bah, deve ter seus motivos...
TECO - Sei lá. O medo dela me fez lembrar deste poema do Alberto Martins:

Xadrez no centro
indecisa
entre a banca de jornais
e o garoto que vende bilhetes de metrô
a moça para um segundo
no meio-fio

depois
levanta a cabeça
e avança pela calçada de pedras pretas & brancas
pisando o mosaico torto

ela sabe que cada passo é um erro cada passo
é um logro - mas quem não joga
perde a vez e nunca mais
volta pro jogo

EM TRÂNSITO - poemas, de Alberto Martins (Cia. da Letras, 2010).

Foco


Pessoas fazem pose. Close. Piscam olhos. Tremem fotos. A imagem vira pó no apagar das luzes. Fogo. Foco. Cinza. Nuvem. Que bom que hoje não fiz merda, digo à pedra.

(Tiradas do Teco, o poeta sonhador) 

Aula de geografia


TECO - Poesia não se faz só com as mãos. Garotas adoram ouvir tua voz do outro lado da linha.
ET - Como se fosse gravação de telemarketink?
TECO - Nãoooo... Como se fosse música!
(...)
ET - Eu ouvi você dizer nude??
TECO - Cara, para com essa obsessão pelo corpo! Você só fala em peito, perna e bunda! Pare de nos imitar. É tanta ideia fixa pelo corpo que até parece que é a geografia dos humanos que determina sua história!

(Tiradas do Teco, o poeta sonhador)

Obra de arte


ET - Captar a essência da uva não é um milagre, é uma arte!
(...)
- Putz!!
TECO - O que foi??
ET - GLIFOSATO!!

(Tiradas do Teco, o poeta sonhador)

Menos realismo, mais poesia


ET - Então ela não quer namorar com piá que fala merda...
TECO - Será que tenho alguma chance?
ET - Depende do quanto você falar kkk.
TECO - Junto dela deve ser como nós: quase não rola assunto rsrs.
"Ela me faz tão bem, ela me faz tão bem..."
ET - "Só se você disser tudo o que ela quiser" rsrs.
TECO - Devo poetizar minhas palavras??
ET - Ela vai fazer picadinho das tuas palavras!!
TECO - Tchê, tu vive abafando a minha voz!
Era só o que me faltava... O poeta sonhador é amigo de um reles etzinho realista!

(Tiradas do Teco, o poeta sonhador)

Vai...


Desligue os aparelhos
abra olhos e ouvidos
que o teu coração
capture os sinais.
Com braçadas de humildade
e pedaladas de coragem
invente anomalias.
E se as novidades 
parecem ser normais
comece  a ser visita
embaixador em novos lares
navegante em outros mares.

(Tiradas do Teco, o poeta sonhador)

Poeteiros


ET - Você sabia que poeteiros são os que fazem poesia com as mãos?
TECO - Você não quis dizer "grafiteiros"?
ET - Não falei dos pichadores de muros. Falo dos adolescentes que poetam trancados no banheiro ou no quarto.
TECO - Hum... Acho que entendi. Deve ser um sofrimento fazer arte assim. 

(Tiradas do Teco, o poeta sonhador)

Cinismo


TECO - Para nós, humanos, cinismo pode também significar "mentir com sinceridade".
ET - Por falar nisso, ela acreditou na história que você inventou?
TECO - Ela fingiu que acreditou.
ET - Meu Deus!

Ilustração do site 
http://www.taringa.net/post/humor/19043688/Memes-que-solo-los-inteligentes-entienden.html


Amor não correspondido



A maneira obsessiva com que nos relacionamos com a natureza, usando-a com o propósito de apenas lucrar, é a mostra de como estamos perdidos. Como diz o poema de Roseana Murray:

Amor não correspondido
 vai virando tudo em deserto,
 vai calando a voz do mundo,
 vai tirando da água a sua nascente.
 Amor não correspondido
 vai tornando em folha seca
 tudo o que toca com os dedos,
 até perder seus espinhos
 e se deixar morrer nos vãos
 de uma tarde qualquer.


(Do livro A bailarina e outros poemas).

Amor líquido


ET - Por que se estressar com teu amor, se vai durar pouco mesmo?!
TECO - Porque... Que seja explosivo enquanto dure!

(Tiradas do Teco, o poeta sonhador)

Tragedia humana e ambiental em Mariana - MG


Quando me deparo com tragédias como a de Mariana, conforme notícia abaixo, lembro do seguinte poema de José Paulo Paes:

COMO ARMAR UM PRESÉPIO

pegar uma paisagem qualquer 
 
cortar todas as árvores e transformá-las em papel de im-
prensa
 
enviar para o matadouro mais próximo todos os animais
 
retirar da terra o petróleo ferro urânio que possa eventual-
mente conter e fabricar carros tanques aviões mísseis nu-
cleares cujos morticínios hão de ser noticiados com destaque
 
despejar os detritos industriais nos rios e lagos
 
exterminar com herbicida ou napalm os últimos traços de
vegetação
 
evacuar a população sobrevivente para as fábricas e cortiços
da cidade
 
depois de reduzir assim a paisagem à medida do homem
 
erguer um estábulo com restos de madeira cobri-lo de cha-
pas enferrujadas e esperar
 
esperar que algum boi doente algum burro fugido algum
carneiro sem dono venha nele esconder-se
 
esperar que venha ajoelhar-se diante dele algum velho pas-
tor que ainda acredite no milagre
 
esperar esperar
 
quem sabe um dia não nasce ali uma criança e a vida reco-
meça?


Na quinta-feira, 5 de novembro, na linda cidade histórica de Mariana-MG, no distrito de Bento Rodrigues, romperam-se duas barragens de rejeitos de mineração da mineradora Samarco, causando uma enxurrada de lama que inundou casas e levou tragédia aos moradores da região.
As causas do acidente ainda não foram esclarecidas e a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e de Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais (Semad) criou um comitê para averiguação e avaliação da situação. Um inquérito civil também será instaurado para responsabilizar os culpados pelo acidente.
(...) s danos ao ambiente poderão ser percebidos mais cedo ou mais tarde. Existe o medo de que a lama seja muito tóxica, pois teria como componente os reagentes químicos normalmente usados na mineração. (...) Exploram nossas riquezas públicas em busca de enriquecimento privado e na hora de um acidente, os moradores inocentes da região se veem na situação de desabrigados de suas casas. Enquanto não se verificam as causas, as culpas, os danos, etc, estas pessoas precisam de ajuda.
 (Do site http://www.greenme.com.br/informar-se/ambiente/2479-tragedia-humana-e-ambiental em-mariana-mg).



Poeta anarquista



ET - Todos buscam alguma coisa. Enquanto muitos andam de skate ou aprendem a dançar, outros querem ficar milionários. E você, Teco, o que quer fazer?
TECO - Eu só observo, e me espanto ao ver todo mundo preocupado em ser útil!

ET - Bah, a humanidade precisa conhecer este poeta anarquista!

(Tiradas do Teco, o poeta sonhador)

O peso do amor. Ou: fazendo uma lipo no amor!


A prefeitura de Paris deu início aos trabalhos de retirada dos tão simbólicos "cadeados do amor" presos às grades da Pont Des Art. O peso dos milhares de cadeados estaria ameaçando a estrutura da ponte, construída no século 19.

Essa moda começou em 2008. Casais apaixonados selavam o amor com os cadeados nas grades da ponte e depois jogavam a chave no rio Sena. A Pont des Arts foi o primeiro alvo dessa moda que se espalhou não somente por outras pontes de Paris, mas também por toda a Europa.

Em junho de 2014, um dos primeiros painéis caiu e tinha uma sobrecarga de 500 quilos, quatro vezes a carga máxima permitida de acordo com a prefeitura. Imagine só o peso da ponte depois de quase 1 ano?

Para solucionar o problema a prefeitura vai substituir as grades por painéis de acrílico. Cerca de 1 milhão de cadeados pesando 45 toneladas serão removidos!



ET - Cara, por que o amor anda tão pesado??
TECO - Amor preso, pessoas presas... O amor devia era libertar!


Ets não conhecem poesia



Os ets são incríveis. Até leem os pensamentos dos humanos. Mas têm dificuldades para compreender a linguagem poética.
TECO -  A poesia usa imagens em vez de pensamentos. 
Vou te dar um exemplo:
- Quando ela me encontra / me entrelaça / agasalha e amarra.
ET - Entendi a tua metáfora: Ela te deu um nó!
TECO - Ela me enlaça / e nós dois / somos um nós...
ET - Droga! Já não entendi de novo. Como a poesia desses humanos é complicada!

Clipe