QUADRILHA



Quando fui abandonado
deitei e dormi
para fugir do medo.

Quando o frio acordou a solidão
ergui-me num salto
repensando meus planos.

Quando meus sonhos
dançaram quadrilhas
nos ladrilhos
do meu quarto

amei de vez Fulana
que amou de vez Ciclano
que amou de vez a Outra
de um amante insaciável.

Matei a fome dos desencontros
com punhados de amores.
Tudo eu quis. Pudera.
Se eu tiver nessa vida
todos os amores do mundo
estarei onde estiver
a primavera.

Clipe