Notas de um Cadelão


Perto de onde moro abriu uma loja de roupas de moda íntima. À noite sua vitrine luminosa chama a atenção dos que por ali passam. À tardinha, dezenas de garotas diminuem o passo para contemplar e desejar sutiãs e calcinhas. Do outro lado do espelho há um mundo que desperta o imaginário. Do bar mais próximo observo e me convenço de que isso revela muito de nossa cultura. Li esses dias que a ciência médica investe cinco vezes mais em pesquisas de terapias de embelezamento e de deficiências eréteis do que em prevenção da doença de Alzheimer. Não importa com que cabeça chegaremos à velhice. O mais importante é o desempenho do corpo aqui e agora. Para a ciência médica a serviço do lucro, o que vale é os velhinhos terem muita disposição e uma puta ereção. Não faz mal se no dia seguinte não lembrarem com quem transaram.


(Diário de B. B. Palermo)

Dolorosa interrogação - Mario Quintana



(Caderno H)

Clipe