Quanto mais procura mais se perde




 
Quanto mais procura mais se perde,
sejam esquinas, muros e quintais,
estratégico, recua e se esconde
pra não pulsar demais.


Em sonhos até consegue ver
o porto seguro num ponto certo
mas o que faz é rodar em círculos
no ritmo do superego.


“Não sou excepcional” – murmura.
É que muitas vezes não consegue agarrar
                                                    a memória
                com narrativas extraordinárias.


Perde a compostura quando mede
o que tem valor e o descartável
então lhe resta reunir coragem
para dedilhar aos outros
            seu riso selvagem.


Faminto, ensaia gargalhadas
quando alguém desfila
                  outra piada.


Ele sabe que anda em círculos
e por isso explora outros calvários
resta-lhe mudar o itinerário
                          e se esconder
                       dentro de casa.


Alguns perguntam, como se as perguntas
                              fossem para si mesmos:
- Se ele procura um rosto ano após ano
é por que um dia teve o Ponto Arquimediano?
Lugar clicado sobre a rocha
- amor, trabalho, família, aventuras,
                    surpresas, sonhos, planos
ou até recomeçar sozinho numa ilha?...


A resposta fica para o eco, eco, eco...
                             até o próximo grito!


Quanto mais procura mais se perde
pra recuar e se esconder
                     e não pulsar
              até desaparecer!



Clipe