PECADOR


Arte - Paul Klee


Empilho pecados
a vida inteira,
mas não esqueço
de alimentar
canários
de esperanças
na gaiola.

Pecados deslizam
por entre os dedos
como faróis do carro
que perseguem
a noite sóbria.

A cada dia que passa
embaralho meus pecados
nas gavetas da memória...

Perdi o brilho,
a luneta e me enredo
em novelos de histórias,
deixo-me acalentar por delírios,
deslizes de vitórias...

Prometo, prometo
a meu anjo da guarda
localizar os pecados
no porão.

Amanhã, amanhã
expurgarei meus pecados
farei a derradeira revolução!

Clipe