Talentos locais em "Canções do despertar"




Era uma vez uma época em que o clima literário tomava conta: Dia Nacional do Livro, feiras de leitura na capital dos gaúchos, feira do livro em Ijuí. É no embalo desses fatos reais que vamos apresentar a vocês, neste post, uma produção poética bem local, um mergulho nos mares intrínsecos dos versos e das rimas.
Estamos falando do livro do escritor Américo Piovesan, que será lançado na 20ª Feira do Livro de Ijuí,  realizada entre nos dias 6 e 11 de novembro. A obra reúne diversos textos poéticos de Américo e ilustrações produzidas pelo aluno do curso de Design da Unijuí, Guilherme Barrozo.

“Em Canções do despertar, Teco, o poeta sonhador, sai do sonho pra fazer acontecer. Com o “pito” do trem, o poeta é um pé nas nuvens e outro no chão, que desperta, perde a bússola e sai de si em busca do outro – a arte, a música, a cidade, a criticidade, o amor e a liberdade. O tempo passa voando e Teco, embora mais intimista, não é só timidez. Cigarra, incendeia de saudade dos velhos soldados, que marcham na estante. Esperto, divide espaço e tempo com a raposa. Policial, fica triste com a tristeza do mundo, mas sonha roubar uma flor para o primeiro amor. Super-homem, mergulha de cabeça na poesia, lavra onde nada se perde e nada se cria, e tudo vira outras histórias, outras palavras, outras fantasias. Desperto, descobre-se gato escaldado e carente, como tudo o que é gente, e rói as unhas por ver a mãe se escabelar de botar medo. Com um “Oi” cigano de ferver as veias, quer liberdade para levar a amada ao céu e para ela cantar, lá no alto, mil canções de amor. Um amor. Se eu fosse você, entrava logo nessa história. De canetas-tinteiro e lápis na mão, e uma frase tirada do fundo do coração”.

Guilherme conta que, ao todo, foram desenvolvidas 19 ilustrações. Mas não é a primeira vez que ele participa desse tipo de trabalho. No ano passado, colaborou com as imagens do livro ” Teco o poeta sonhador em: Canções Pra Não Dormir”, também de Américo Piovesan. Para ele, o processo de construção das ilustrações foi divertido e ao mesmo tempo trabalhoso, “Fiquei muito feliz com a possibilidade de ter mais um título publicado, pois sempre gostei de desenhar e não há nada melhor do que trabalhar fazendo o que se gosta”, diz Guilherme.
A equipe da Usina de Ideias também conversou com Américo Piovesan,  patrono da Feira do Livro de Ijuí e escritor, que conta um pouco mais sobre o mundo de TECO, O POETA SONHADOR.

Como foi o processo de criação do livro?

O livro “Teco, o poeta sonhador, em: canções do despertar!” é o quarto de histórias e poemas do personagem TECO. Neste livro estão reunidos poemas que tratam de diversos temas, sendo o personagem alguém que se auto-nomeia poeta, disposto a escrever sobre todas aquelas coisas que despertam sua curiosidade e imaginação. O livro tem poemas que foram antes publicados no blog www.tecopoetasonhador.blogspot.com, e que foram sendo, aos poucos, reescritos, retrabalhados, até que uma parte deles foi selecionada para a edição do livro. A novidade neste quarto livro, com o personagem TECO, é de que ele ensaia alguns versos no terreno das paixões – próprias das fases que os jovens passam, que é a pré-adolescência e a adolescência. Mas há também temas do cotidiano, como a fome, a violência, os conflitos com os pais e também poemas em que há a relação do poeta com os bichos.

De que forma surgiu a ideia de usar a poesia como linguagem para levar o mundo de Teco para as crianças?

A ideia de montar os livros surgiu juntamente com a entrada em cena do personagem TECO, O POETA SONHADOR. Todos os escritos, sejam histórias ou poemas, têm o menino poeta em perspectiva. Nosso objetivo, com isso, é de nos aproximarmos do universo das crianças, jovens e adultos, no sentido de mostrar como a leitura e a escrita são fundamentais para nossa vida. E de que a poesia está presente no cotidiano, basta olhar de diferentes perspectivas, com imaginação, fantasia, com curiosidade e que, ao fazer isso, teremos ampliada também nossa criatividade.

Para as crianças as imagens são fundamentais. Como é a ligação entre as ilustrações e os poemas no livro?

O livro se constitui na escrita e nas imagens (ilustrações), feitas pelo Guilherme Barrozo. Essa união entre a palavra e a imagem é que dá um sentido mais amplo, enriquecendo as narrativas de cada poema. Sabemos que as imagens, cada vez mais, são imprescindíveis para aproximar os jovens leitores dos livros e a leitura. São 34 páginas à espera dos leitores, e pretendem servir de porta de entrada para criarmos novas histórias e novos poemas.
O escritor também deixou o seu convite para a feira do livro: “Aguardamos a presença de todos na Feira do Livro de Ijuí, que vai do dia 06 ao dia 11 de novembro, na Praça da República. O lançamento do livro “Teco, o poeta sonhador, em: canções do despertar!” será na sexta-feira, dia 09 de novembro, às 18h30 também na Praça da República. Todos estão convidados”.

(Notícia publicada no site Usina de ideias, do curso de Comunicaação Social da UNIJUI.

http://usinacomunica.wordpress.com/

Clipe