A garota da moto


Impassível ao movimento da rua, às cores e formas e barulhos... Alheia a tudo, a moto abandonada me faz pensar quem é e onde andará seu Dono.
Eis que surge a proprietária. Uma linda garota.
Como a invejo. Aposto que ela não possui síndrome do pânico, não sua frio, nem perde o sono em véspera de prova. Sim, ela é muito mais ágil e prática do que esta criatura que muito sofre ao não obedecer.
Sonhei um dia ser vegano, etecétera e tal, mas tudo o que consigo é mover a sanfona da barriga: engordar, emagrecer, emagrecer, engordar...
A garota da moto, tal qual a avenida, parece indiferente ao que penso e sinto. Ao que todo mundo sente e pensa. Dane-se o mundo. Ela só quer ir e vir. Sonhar, imaginar, se dar bem, se dar mal... E, mais do que tudo, pilotar, estacionar, ir em frente, sempre e sempre buscar.

(TIRADAS do Teco, o poeta sonhador)


Clipe