Joia rara


Ela disse às amigas:
"Eis aqui a joia rara".

Linda e altruísta
jogou-me a isca
e flechou o coração
do tubarão anarquista.

Presa fácil
um frágil solitário
guloso de aventuras
tornei-me agora
peixinho de aquário.

Prêmio dourado
a ser exibido
em nobre horário
às tantas da tarde
em sua doce
e pacata cidade.

Nobre horário
doce fim de tarde
desde o começo
o seu feitiço
virou-me do avesso.

Hoje eu desenho
coraçõezinhos flechados
nas árvores do bairro.

Ela não tem tempo
pra me sentir e me ver
então eu devoro 
trevos de bem 
e mal querer.

Bem-me-quer
mal-me-quer
o poeta sonhador 
naufragou na maré 
desse amor!

Clipe