LUIZ CORONEL


Quadro de Vincent Van Gogh (1853-1890)

Início da manhã, na escola, bocejos, muito calor e a biblioteca, impassível. Ao remexer a pilha de livros que as crianças dexaram jogada sobre a mesa, dou de cara com um livro de poemas do Luiz Coronel - Um girassol na neblina. Então, acontece o milagre. Começo sua leitura e a manhã passa voando, até chegar ao final...


FUGAS & CULPAS


Se a felicidade

não veio

não se ponha a maldizer

o pão

e o vinho.


Sem agendas

ou mapas

a felicidade se perde

a dançar

pelos caminhos.


Se os sonhos

naufragaram

credite às ondas

e ao vento.


Se o amor

não deu certo

a culpa é das flores

que nunca chegam

a tempo.



CATARSE


Cantores existem

que cantam

com a voz.


Os braços

dos verdadeiros

são claves de sol.


Os cabelos

partituras

e os olhos

notas musicais.


Existem atores

que dizem: "sou peixe".

Lancem anzóis

tarrafas

para me pescar.


Os verdadeiros

são pães

que se repartem

de forma imediata

e milagrosa.


Certos poetas

vacilam, aromatizam,

impermeabilizam as palavras.


Os verdadeiros

criam metáforas

e dentro delas as palavras

viram cambotas

e comem bergamotas

num banco de praça.

Clipe