A INVENÇÃO MÁGICA



Certa vez, um sábio chinês e um gambá ficaram amigos. De tão amigos, um começou a imitar o outro.

Para eles, o que um amigo fazia, o outro também devia fazer.

O gambá queria quebrar seus próprios recordes. E adivinhem só: o recorde mais importante do gambá era ficar muitos, muuuuitos dias sem tomar banho.

Ele era muito preguiçoso. Só não era preguiçoso na hora de jogar bola. E ele usava uma boa desculpa para não tomar banho: economizar água e energia elétrica.


O Sábio Chinês começou a admirar a preguiça do Gambá. Ele pensou:
- também vou economizar água e energia elétrica. Não vou perder meu tempo debaixo do chuveiro. Mamãe Sábia vai elogiar a economia que o seu filho vai fazer!
Assim, decidiu também enforcar o banho. Mas, então, por onde eles passavam, todos reclamavam:


Uma coisa foi pro ar
não é pipa nem avião.
Alguém responda, por favor,
de onde vem este fedor?


O Gambá e o Sábio Chinês precisavam achar uma saída para não ficarem catinguentos e ouvirem piadinhas. Tiveram uma idéia: inventar um perfume que os deixasse beeeem cheirosos!
Aí, o gambá perguntou:
- Mas quem vai inventar o perfume para nós?

A tartaruga, que era amiga deles, deu a seguinte idéia:
- Existe um príncipe, que virou sapo, que conhece a fórmula de uma poção mágica de um perfume... Quem passa o perfume fica cheiroso! Dizem que o príncipe mora numa lagoa perto daqui.

O gambá e o sábio chinês ficaram entusiasmados...
- Vamos aprender com o sapo a fórmula do perfume!
- O perfume vai atrair muitas gamboas e sábias...
- Huuuummmm!... Nunca mais tomaremos banho!... Nunca mais soltaremos fedor!...
- Nunca mais ouviremos piadas!

Eles precisavam encontrar o tal sapo que um dia foi um príncipe.
Bem... sapos gostam de lagoas. E ao norte da cidade havia uma grande lagoa.

O gambá e o sábio embarcaram no táxi do camelo e foram para lá. Para sua surpresa, ao chegarem na lagoa não encontraram apenas um sapo. Havia dezenas de sapos. Centenas. Milhares. Havia três mil sapos!
Era uma lagoa enorme, super-habitada e, ali no meio, apenas um sapo que um dia foi um príncipe...
O gambá perguntou:
- Como saber qual destes sapos é o príncipe, que conhece a poção mágica do perfume?
E o sábio chinês respondeu:
- Ora! Vamos descobrir a frase mágica, dizê-la para o sapo certo, que vai então se transformar num príncipe, e que vai nos ensinar a fazer o perfume.


Os dois amigos foram conversar com os sapos. Todos estavam espreguiçados, tomando banho de sol. Olhavam pra água, olhavam pro sol, e coaxavam:
- Aaaaiiiiii, que sono!... Rooonnnkkkk... Raaaakkkk!... Aiaaaiiii, que sono!... rooonnnkkk, raaaakkkk...

Aí o gambá disse:
- Faremos um teste. Vamos inventar uma frase mágica, e dizer para este sapão, que parece ser o chefe da sapaiada!
- Eu concordo - disse o sábio Chinês - Que tal esta frase:


Fale logo sem demora,
que eu não sou de muito papo...
O que você era, antes de virar sapo?


O sapo - que estava de rooonnnkkk, raaakkk, rooonnnkkk, raaak - continuou do mesmo jeito. Foi uma decepção para os dois amigos, ver aquele bicho preguiçoso não fazer outra coisa senão roncar!

Se aquele sapo não era um príncipe, eles precisavam dizer a frase mágica para cada um dos outros sapos. Faltava perguntar para 2.999 sapos!

Ficaram dois dias dizendo a frase mágica, e nada de sapo virar príncipe! -Rooonnnnkkk, raaaakkk... rooonnnkkk, raaakkk - era só o que ouviam.

Decepcionados, perceberam que, naquela lagoa, não havia príncipe coisa nenhuma!

Cansados, e com aquela roncadeira martelando na cabeça, decidiram voltar para casa.

Ao se distanciarem da lagoa, no meio do bosque, eis que surge, detrás do tronco de uma árvore, alguém fazendo um barulho estranho. Não coaxava como um sapo. Mas ERA um sapo!


Descobriram, então, que aquele bicho fora expulso da lagoa porque cantava de um jeito diferente dos outros sapos!

O sábio chinês e o gambá resolveram, então, testar a frase mágica:


Fale logo, sem demora,
que eu não sou de muito papo...
O que você foi antes de virar sapo?


Houve um clarão e um estouro! Depois que baixou a poeira, surgiu diante de seus olhos um JOVEM CIENTISTA! Que não sabia a fórmula do perfume!... Mas tinha uma coisa muito melhor para oferecer ao gambá e ao sábio chinês: o modelo de um aquecedor solar que servia para esquentar a água e que, em vez de usar a energia elétrica, usava os raios do sol.


E eles podiam fazer o aquecedor em casa, usando materiais recicláveis, como tubos de plástico, garrafas pet e caixas de leite tetra pak.
Depois que fizeram o aquecedor, e a água ficou bem gostosa, o sábio chinês e o gambá não enforcaram mais o banho, nem nos dias de geada!

Não ouviram mais as piadinhas...
E para onde iam as gamboas e as sábias iam atrás, apaixonadas pela sombra deles...

Clipe