COMEÇAR DE NOVO

Queria trocar o ranger de dentes
da escada rolante dos compromissos
pela harpa e suas cordas dedilháves
que acalmam os ouvidos.

Abolir os roncos
de lábios sedentos
raspando a lata de refri
com a flauta de um canudinho.

Queria libertar-me
dos toques de celulares
que atropelam as horas
como um sino
e espantar a cacofonia
das conversas diárias
como estrondo
de terremoto
imprevisto.

Gostaria de reaprender a ouvir
como se fosse a primeira vez
e como se fosse pra nunca mais.

Beber gole após gole
novos acordes
e notas musicais. 

Clipe