Pés gelados de insônia


Não ligue pras fofocas sobre o lindo broto que você gamou. Depois de um alucinante encontro por aí, comadres e compadres fizeram estragos na tua reputação, como chuva de pedra no verão.
Do poleiro, bípedes espalharam más notícias. Toda novidade foi bem vinda para maldizer o amor.
Alguns segredos foram despertados e, em vez de chinelão, você agora é Don Juan.
As navalhas dessas línguas fazem cambalear sem ter bebido.
Delirar sem ter febre.
Pés gelados de insônia em noites breves.


(Tiradas do Teco, o poeta sonhador)

Cadência da gatinha


A gatinha entrou no bar com a elegância de quem sabe provocar. O salto alto fez por merecer a cadência do bumbum. Um ir e vir nem linear nem militar, um eclipse de quem sabe o que quer. Ou não... (Vou manter a surpresa só pra poder imaginar). Um, dois... Um, dois... Um, dois... O poeta finalmente descobriu que há compasso no tesão.


(Tiradas do Teco, o poeta sonhador)

José - Drummond


Bela contribuição da MPB para a poesia brasileira...


Poema do Menino Jesus - Alberto Caeiro


Alberto Caeiro, heterônomo de Fernando Pessoa, busca com sua poesia uma visão original da natureza, sem o véu da linguagem (sem se apoiar no sobrenatural ou no místico). Para o poeta, "pensar é estar doente dos olhos"; e "conhecer é nunca ter visto pela primeira vez".


Memórias do subsolo - Fiódor Dostoiévski


Literatura totalmente filosófica. Nele está a visão de mundo do autor. Quando Nietzsche localizou Memórias do subsolo numa livraria, ele vibrou. Sua filosofia também está contida neste livro.



Clipe